Pais da Igreja

Os pais da Igreja são antigos e geralmente influentes cristãos teólogos, alguns dos quais eram eminentes professores e grandes bispos. O termo é usado por escritores ou professores da Igreja, não necessariamente ordenados e não necessariamente "santos" – Orígenes Adamantius e Tertuliano são frequentemente considerados pais da Igreja, mas não são santos, devido a suas opiniões mais tarde consideradas heréticas. A maioria dos padres da Igreja é honrada como santos na Igreja Católica, Igreja Ortodoxa Oriental, Ortodoxia Oriental, Igreja do Oriente, Anglicanismo, Luterismo, Reformados, bem como outras igrejas e grupos. A era desses estudiosos que estabeleceram os fundamentos teológicos e acadêmicos do cristianismo terminou em grande parte em 700 D.C.
  • Grandes Pais
Em cada um do cristianismo ocidental e oriental, quatro Padres são chamados de "Grandes Padres da Igreja" da seguinte maneira:

Igreja ocidental: Ambrósio (340-397);Jerônimo (347-420); Agostinho (354-430); e São Gregório Magno (540-604);

Igreja Oriental: Basílio o Grande (c. 329-379); Atanásio (299-373); Gregório de Nazianzeno (329 - p. 389) e João Crisóstomo (347-407);

Na Igreja Católica Romana, eles também são coletivamente chamados de "Oito Doutoures da Igreja" e na Igreja Oriental, três deles (Basílio o Grande, Gregório de Nazianzeno e João Crisóstomo) são honrados como os Três Hierárquicos Sagrados .
  • Pais Apostólicos

Os primeiros Padres da Igreja, (dentro de duas gerações dos Doze Apóstolos de Cristo) geralmente são chamados de Padres apostólicos, uma vez que a tradição os descreve como tendo sido ensinado pelos doze.
Importantes Padres Apostólicos incluem Clemente de Roma, Inácio de Antioquia, Policarpo de Esmirna e Papias de Hierápolis. Além disso, o Didache e Pastor de Hermas são geralmente colocados entre os escritos dos Padres Apostólicos, embora seus autores sejam desconhecidos; Como as obras de Clemente, Inácio e Policarpo, foram escritas pela primeira vez em grego Koine.

Resumo sobre os Pais da Igreja, traduzido e adaptado por Roberto Caetano.

Inté mais ler,
Karine Araújo

Comentários