Estou de volta.



que vou escrever ou compartilhar a partir de hoje não é nada novo, na verdade "o novo" que conheci na minha caminhada cristã não passou de velhas heresias que entre um século e outro surgem com mais força, bem como os seus seguidores e eu, claro, já fui um deles.
Como diria Paulo:

Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema.
Gálatas 1:8

Pensando em não cair de novo em um erro doutrinário é que estou estudando sobre a Igreja primitiva até o século VI.

Infelizmente se desenvolveu uma barreira sobre ler sobre as tradições da Igreja Católica, (Do Grego: kath’holou, que significa conforme o todo), ou seja, Universal, e todo o seu contexto histórico, como o termo original da palavra catolicidade que em determinado momento da história a Igreja Romana se apropriou. Sendo assim motivo de repulsa e desencorajamento no meio evangélico por aqueles que se beneficiam com a ignorância destes.

A Igreja Romana cometeu erros doutrinários dos quais John Wyclif e Jan Hus se opuseram e foram os grandes precursores da Reforma protestante que influenciaram Martinho Lutero. Ao contrário do que dizem os católicos romanos não foi o momento de divisão da Igreja. Na verdade a Igreja Católica romana se dividiu muito antes da Reforma.
A Reforma protestante nada mais é que um retorno as Escrituras bem como professavam a Igreja primitiva e os Pais da Igreja.

Como diria Guilherme de Carvalho:

As igrejas evangélicas precisam abandonar o espírito primitivista, que ignora a operação de Deus ao longo da história da Igreja, e fazer o movimento de retomada, aquilo que a teólogos católicos e reformados recentemente têm se referido com termos como ressourcement, ou retrieval ("recuperação"). Trata-se da percepção da continuidade da fé cristã e da Igreja, que nos habilita a honrar, reconhecer e explorar a nossa dívida teológica, litúrgica e institucional para com as gerações passadas da Igreja. Esse sentido de "tradição", que em nada contradiz o Sola scriptura, mas ajuda a Igreja a se localizar historicamente, sem destruir a individualidade.
— Igreja Sinfônica /Pedro Dulci – Ed Mundo Cristão. Igreja Católica (As dimensões da missão)

Pensando nisso, caros leitores, neste mês de comemoração da Reforma, vou compartilhar sobre a Era Patrística, com indicações de livros e fontes para melhorar o seu estudo.

Que Deus te abençoe e até o próximo post.
Inté mais ler,

Karine Araújo

Comentários