Passaram por aqui:

quinta-feira, julho 21, 2016

Um Fardo Chamado: Culpa

Por muitos anos a palavra CULPA esteve presente na minha vida, até algumas semanas atrás.
Deixei a culpa em São Paulo (risos) 
E não estou falando de pecados, erros e consequências pelos meus atos. Estou bem lúcida quanto a eles, mas me refiro a culpa em razão da ação ou reação daqueles com quem me relaciono de maneira direta ou indiretamente.
Se alguém me tratava mal, por mais evidente que fosse a falta de educação dessas pessoas, por fim eu acreditava que a culpa era minha, seja por indução delas, atribuindo a culpa a mim, ou por mim mesma que já estava com o botão CULPA enraizado no meu ser.
Se alguém me rejeitava, a culpa era minha;
Se uma amizade se desfazia, a culpa era minha (mesmo sabendo que não era na maioria das vezes, tentando compreender as razões do término era mais fácil dizer que a culpa era minha.) ;
Se no trabalho não desse certo, a culpa era minha;
Se eu não consigo emprego, a culpa é minha;

Em razão desse fardo chamado: CULPA, quis agradar a todos e o obviamente não consegui, a culpa era minha! Sempre foi. Era sempre. Que frustração! 
Acumulei o fardo da culpa. 
Busquei a perfeição,  para que ninguém jogasse na minha cara que a culpa não era minha, não consegui. (A CULPA era minha)
Imagine você estar dentro de um sistema religioso e legalista, tamanha foi a minha frustração e mais culpa.
Se algum dia joguei um fardo de culpa na sua vida, por favor, me perdoe e fale comigo.
Não pense que não sei o que a Palavra de Deus diz acerca de fardos. Que Ele não nos trata segundo os nossos pecados e delitos.
Sei que o : Confessando os meus pecados e delitos "uns aos outros", serei curada.
Sei que para participar da comunhão dos Santos, preciso me retratar com o meu irmão/irmã antes de tomar a ceia.
Sei que Ele chama os sobrecarregados e cansados;
Sei também que o castigo que estava sobre Ele, nos trouxe a paz.
Sei que a prosperidade do ímpio acaba, Asafe que o diga.
Não estou negando a eficácia das Escrituras. Nesse caso, a culpa é minha, e essa é a única culpa que tenho e que aceitei. 
Minha maneira de me relacionar com Deus é que pode mudar todo esse quadro de culpa.
Falhei no meu relacionamento com Ele.
Eu precisei ir pra São Paulo pra finalmente compreender que a CULPA não era minha.

Vocês que vivem a jogar a culpa nas pessoas e não assumem os seus erros, e que jogam as responsabilidades nos outros, a CULPA não é minha!!!!

Conheci uma pessoa maravilhosa que tem sido bálsamo, uma pessoa que tem o cheirinho do colo de Deus pra me ajudar.
Através desse vídeo e de uma página no Facebook chamada: Relações Tóxicas, coloquei a CULPA no seu devido lugar.
E aceitei que a CULPA não era e não é minha!
As pessoas vão continuar me rejeitando, me tratando com indiferença, com grosseira, com desdém. (A CULPA não será minha.)
Terei dificuldades num ambiente de trabalho, posso ser despedida, vou perder amizades, mas a CULPA não será minha. Aceitarei quando for. Mas não permitirei mais que pessoas joguem a culpa de suas frustrações em mim. 

A CULPA não é minha se as pessoas não sabem AMAR.

Assista esse vídeo e seja liberto da prisão chamada: CULPA
Inté mais ler,

Anne Araújo







2 comentários:

  1. Respostas
    1. Graças a Deus por você existir e ter cruzado no meu caminho ainda que em circunstâncias adversas. De situações ruins, Deus transforma em bênção. Traz bênção. E você é uma bênção Marcinha. Nunca duvide disso. Muito obrigada. Deus te capacite ainda mais. Beijos. <3

      Excluir

Volte sempre!