Passaram por aqui:

quarta-feira, maio 29, 2013

Charles Finney (1792-1875) (Heróis da Fé)

Nasceu de uma família descrente e se criou em um lugar onde os membros da igreja conheciam, apenas, a formalidade fria dos cultos. Finney era advogado; ao encontrar, nos seus livros de jurisprudência, muitas citações da Bíblia, comprou um exemplar com a intenção de conhecer as Escrituras. O resultado foi que, após a leitura, achou mais e mais interesse nos cultos dos crentes. 



Estou lendo agora sobre Carlos Finney e de como ele era cheio do Espírito Santo e a importância de ser batizado pelo Espírito.
A sua vida de oração era invejável por assim dizer. Repito, estou totalmente constrangida ao ler sobre estes heróis da fé e sua vida de oração. Carlos Finney principalmente porque sua vida era orar e interceder também. E em meio as perseguições e acusações ele não respondia, ele orava. (De fato Deus transforma, porque imagina, advogado todo ele tem mania de argumentar, questionar, defender, para não dizer, chatos, ainda mais naquela época. E Finney não se defendeu. Tal a confiança dEle em Deus.)

Apreciem a leitura abaixo:


Acerca de suas experiências escreveu:

" Eu olhava para Deus com grande anelo, dia após dia, rogando que Ele me mostrasse o plano a seguir e a graça para suportar a borrasca... O Senhor mostrou-me, em uma visão o que eu tinha de enfrentar. 
Ele chegou-se tão perto de mim, enquanto eu orava, que a minha carne literalmente estremecia sobre os ossos. Eu tremia da cabeça aos pés, sob o pleno conhecimento da presença de Deus. "

Assim, esse advogado, Charles G. Finney, perdeu todo o gosto pela sua profissão e se tornou um dos mais famosos pregadores do Evangelho. Acerca de seu método de trabalhar, ele escreveu: 


"Dei grande ênfase à oração como indispensável, se realmente queríamos um avivamento. Esforçava-me por ensinar a propiciação de Jesus Cristo, sua divindade, sua missão divina, sua vida perfeita, sua morte vicária, sua ressurreição, a necessidade de arrependimento e de fé, a justificação pela fé, e outras doutrinas que se tornaram vivas pelo poder do Espírito Santo".



Os convertidos nos cultos de Finney eram pela graça constrangidos a andar de casa em casa para ganhar almas. Ele mesmo se esforçava para preparar o maior número de obreiros em Oberlin College. Mas o desejo que ardia sempre em tudo era o de transmitir a todos o espírito de oração. Pregadores como Abel Cary e Father Nash viajavam com ele e, enquanto ele pegava, eles continuavam prostrados em oração. Vejamos isso nas palavras de Finney :



"Se eu não tivesse o espírito de oração, não alcançaria coisa alguma. Se por um dia, ou por uma hora eu perdesse o espírito de graça e de súplica, não poderia pregar com poder e fruto, e nem ganhar almas pessoalmente ".


"Para que alguém não julgue que a obra era superficial, citamos outro escritor: " Descobriu-se, por pesquisa empolgante, que mais de 85 pessoas de cada 100 que se convertiam sob a pregação de Finney, permaneciam fiéis a Deus; enquanto 75 pessoas de cada cem, das que professaram conversão nos cultos de algum dos maiores pregadores, se desviavam. Parece que Finney tinha o poder de impressionar a consciência dos homens, sobre a necessidade de um viver santo, de tal maneira que produzia fruto mais permanente " . ( Deeper Experiences of Famous Christiasn, p. 243 )

Finney continuou a inspirar os estudantes de Oberlin College até a idade de 82 anos. Já no fim da vida, permanecia tão lúcido de mente como quando jovem e sua vida nunca foi tão rica no fruto do Espírito e na beleza da sua santidade do que nesses últimos anos. No domingo, 16 de agosto de 1875, pregou seu último sermão. Mas de noite não assistiu ao culto. Ao ouvir os crentes cantarem " Jesus lover of my soul, let me to Thy bosom fly ", saiu até o portão na frente da casa, e com estes que tanto amava, foi a última vez que cantou na terra. Acordou-se à meia-noite, sofrendo dores lancinantes no coração. Sofrera assim muitas vezes durante sua vida. Semeara as sementes de avivamento e as regara com lágrimas. Todas as vezes que recebeu o fogo da mão de Deus, foi com sofrimento. Finalmente, antes de amanhecer o dia, dormiu na terra para acordar na Glória, nos céus. Faltavam-lhe apenas treze dias para completar 83 anos de vida aqui na terra. Mas aprouve a Deus levá-lo antes. "

Ps: Ao saber de sua história me incentivou ainda mais buscar ao Senhor.
Pois também arde no meu coração, por vidas!!! 

Inté mais ler,
Anne Araújo

Um comentário:

  1. Paz, prezada Anne! De fato, ler sobre a vida de heróis da fé, como Charles Finney, edifica-nos a fé e nos enche desejo por buscar a Deus cada dia mais.
    Boa postagem!!!
    Na Paz de Cristo!
    Abraços!

    ResponderExcluir

Volte sempre!