Passaram por aqui:

terça-feira, abril 19, 2011

A sutil diferença entre OUVIR e ESCUTAR.



"Considero importante começar este trabalho, apontando para uma diferença fundamental: a que existe entre ouvir e escutar. Tal diferença, sutil muitas vezes, chegando a passar despercebida na maioria dos casos, é bastante relevante. Vejamos. 

Ouvir está mais ligado aos sentidos da audição, ao próprio ouvido. "Entender, perceber pelo sentido do ouvido" (Michaelis - Moderno Dicionário da Língua Portuguesa - grifos nossos). Embora também possua os significados de "(...) escutar o discurso, as razões, os conselhos, etc" (Michaelis - Moderno Dicionário da Língua Portuguesa - grifos nossos). Porém, aqui, já entra a função do termo escutar.

Escutar, por sua vez, significa "(...) prestar atenção para ouvir; dar atenção a; ouvir, sentir, perceber..." (Michaelis - Moderno Dicionário da Língua Portuguesa - grifos nossos). Ou ainda: "tornar-se ou estar atento para ouvir; dar ouvidos a; aplicar o ouvido com atenção para perceber ou ouvir..." (Novo Aurélio - grifos nossos).

Percebe-se, então, que o ouvir é mais superficial do que o escutar. Para escutar, faz-se necessária a utilização de uma função específica, a saber, a da atenção. Requer, assim, ouvidos mais apurados, atentos ao que o outro fala... Escutar implica em ouvir, contudo a recíproca não é verdadeira. Quem escuta, ouve; mas quem ouve não necessariamente escuta. Daí o dito popular: "entrou por um ouvido e saiu pelo outro".

E a escuta? Escuta refere-se ao "(...) ato de escutar; lugar onde se escuta; pessoa que escuta; pessoa encarregada de escutar as conversas dos outros..." (Novo Aurélio - grifos nossos). Assim, pode-se dizer que a escuta retém o discurso do outro.

Posto isto, fica claro que ao analista cabe escutar, não simplesmente ouvir. Este trabalho destina-se a estudar a escuta analítica."
Chamo a atenção hoje para meditarmos nesta definição entre ouvir e escutar, que também vi na cadeira de psicologia aplicada a administração, afinal de contas no curso de adm não gerimos apenas papéis, mas principalmente pessoas.

E trazendo para a igreja, gostaria de me ater neste assunto e entender até que ponto estamos escutando ou ouvindo o nosso próximo.
Acho um assunto que deve ser levado em conta, porque muitas vezes acontece também comigo!
E procurando sempre agir com empatia, me ponho no lugar do outro e evito ouvir e sim escutar... 
Te pergunto, como é desagradável você escutar alguém e na hora em que você vai externar a sua opinião ou algo até mesmo para compartilhar, esta pessoa apenas te ouve!
Super desagradável não é?  (É aquele velho clichê, entra em um ouvido e sai no outro!)
Primeira coisa: a pessoa já nem olha mais para você.
Segunda coisa: muda de assunto tão bruscamente, e muitas vezes você tem feito uma pergunta e percebe que a pessoa nem sequer escutou o que você falou.
É como falar sozinha. Muito chato, tudo isto!
Te digo uma coisa, uma pessoa que tem o chamado pra mestre, tem que saber escutar e não apenas ouvir. 
Respeito e consideração por aquilo que você se propôs a escutar da outra pessoa.
Um ministro não é chamado para ser servido, mas para servir a igreja.
Então fale menos e escute mais.
Um verdadeiro mestre sabe escutar.
E falar quando for preciso.
Alguém te escutou, agora dê lugar para o seu irmão e faça o mesmo.
Retribua a mesma atenção que ele te deu.


Termino este texto com este twitter:
 
 @silvia_zaninn Sabedoria= Mente aberta + Boca #fechada

Ps.: Independente do seu chamado, você é um cristão. Seja sábio. Saiba escutar. Respeito gera respeito, gentileza gera gentileza.

Inté mais ler.
Graça e paz.
Anne Araujo

Um comentário:

  1. Achei muito interessante seu texto, meu pastor pregou essa palavra esses dias. Infelizmente tem acontecido muito nos dias de hoje até comigo mesma, as vezes quero compartilhar algo com alguém e essa pessoa nem dá ouvido ao que falo, isso é muito chato. Quando precisam de mim dou a maior atenção, pois sempre me coloco no lugar das pessoas, pois o que não quero pra mim não quero pra ninguém. Parabens pelas suas palavras.

    ResponderExcluir

Volte sempre!